A Dança (Livro)

De Wikidanca

Ir para: navegação, pesquisa

292979 4.jpg


A Dança é um livro do renomado bailarino e coreógrafo Klauss Vianna, organizado e editado por Marco Antonio de Carvalho natural de Cachoeiro de Itapemirim (ES), professor de literatura brasileira, repórter, redator e editor de jornais e revistas além de tradutor e revisor.

O livro é baseado nas memórias relatadas por klauss, são lembranças, recordações da sua vida e de sua passagem pelo universo da dança e do teatro. Acredita-se que Klauss encontrava-se com Marco Antonio e apresentava seus relatos e manuscritos sobre sua experiência pessoal, a partir desses documentos e conversas ele começou a organizar o livro. O mesmo é organizado em três partes, a primeira parte fala sobre sua vida, como ele se descobre no universo da dança, suas experiências na infância até seu crescimento dentro da mesma, além de sua passagem e descobertas no mundo do Teatro. A segunda parte, fala sobre sua chamada Técnica Klauss Vianna, todas as maneiras que ele buscou para estudar a Dança, até a formação de seu pensamento sobre o que seria o verdadeiro entendimento corporal de um ator/bailarino. A Terceira parte se faz de um relato, a visão do outro que é feita por uma homenagem de Ana Francisca Ponzio ao mestre Klauss Vianna, demonstrando toda sua admiração e a importância de seus estudos para a formação de atores e bailarinos. O livro se desenvolve a partir de um tempo linear, desde a infância até seu crescimento dentro do universo da dança.

É interessante frisar que Klauss lança suas ideias por meados da década de 40, um período que eram consideradas danças aquelas que continham passos específicos, uma técnica fechada, como o ballet clássico e ele abre um universo de pensamento que permite uma dança de experimentação, de conhecimento e entendimento do corpo. Klauss desenvolveu sua técnica, onde acreditava em uma interação do ser com o mundo externo e vice e versa. Uma técnica relacionada aos elementos da natureza, baseada na troca de experiências do ser com o ambiente. Uma forma de pensar a dança de um jeito diferente, fugindo do formalismo, das horas de treino, da repetição de passos, de tudo aquilo que já era conhecido naquela época. Klauss acaba por inaugurar no Brasil, um estudo somático, de observação, dos sentidos, das forças internas do gesto na dança.

Assim como foi falado antes o livro é feito de memórias, logo, a história da dança é apresentada e baseada nesses relatos pessoais de Klauss. Essa forma de organização e jeito de lidar com a história da dança apresentada nesse livro faz certa ligação a Marc Bloch, ilustre historiador que dedica parte de sua pesquisa ao estudo das memórias, onde ele apresenta a importância das memórias para a formação de uma denominada história. A história da Dança no Brasil não é farta em documentos considerados oficiais, temos diversos problemas quando procuramos informações sobre dança no Brasil, logo que, a dança em nosso país foi um grande recorte de tudo que já passou por aqui. Herdamos características de diversos países, com isso se torna difícil a identificação do que é realmente nosso. Talvez até seja uma ótima forma de interpretarmos a dança no Brasil, uma grande mistura.

Em A dança, podemos observar a importância de um diálogo com o ser e falar sobre tal implica também em falar de seu corpo. Logo, ao pensar em corpo estamos diretamente ligados às questões ambientais, sociais e culturais do mundo, sendo assim de suma importância os pensamentos de Klauss expostos em seu livro. Um corpo que possui suas singularidades e ao mesmo tempo sua coletividade, que está para todo o sempre entrando em contato com o espaço que o rodeia. É possível observar a importância dessas memórias de Klauss relatadas nesse livro para a formação de uma história da dança no Brasil.

Referências

BLOCH, Marc L. B. Apologia da História ou o Ofício do Historiador. Prefácio, Jacques Lagoff; Apresentação à Ed. Brasileira, Lilia Moritz Schnarc. Tradução, André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

VIANNA, Klauss. A Dança. 3ª ed. São Paulo: Summus, 2005.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home