Solos de Dança no Sesc

De Wikidanca

Edição feita às por Luanabezerra (disc<pipe-separator>&lt;contribslink&gt;)
<revision-nav>
Ir para: navegação, pesquisa

--Luanabezerra 21h32min de 25 de agosto de 2011 (BRT)


Tabela de conteúdo

HISTÓRIA

SESC (Serviço Social do Comércio)


Após o ataque a Pearl Harbor pelos japoneses, os Estados Unidos decidem lançar em agosto de 1945, uma bomba nuclear em Hiroshima e outra em Nagasaki. O século 20 também foi marcado pelo início da Guerra Fria, onde duas potências mundiais, EUA e URSS, brigam pela supremacia tecnológica e militar.


No Brasil, à volta dos "pracinhas" da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que haviam lutado na Itália contra o regime nazi-facismo, foram aclamados pela população.


Com a nova Constituição de 1946, o país ingressa numa agitada fase de redemocratização e legalidade, repensando suas instituições, ainda digerindo sua breve, mas educativa participação na II Guerra Mundial, às voltas com a tarefa de construir um novo modelo econômico e social.


Com a industrialização em crescimento, o processo migratório em direção aos grandes centros urbanos aumentou. Diante da falta de infra-estrutura no saneamento, transportes, educação e saúde, a classe empresarial tomou a iniciativa, em uma reunião em Teresópolis da I Conclap (Conferência Nacional das Classes Produtoras), no ano de 1945, com o intuito de gerar novas medidas e compromissos sociais para o país.


Criação do Serviço Social do Comércio


Com a Conferência das Classes Produtoras e o lançamento da Carta da Paz, os empresários chegaram à conclusão de que a melhor maneira de conciliar o crescimento econômico com a justiça social era criar um organismo mantido com a contribuição patronal e dedicado especificamente ao serviço social em benefício do trabalhador. Foi através dessas reivindicações que nasceu o SESC, criado através de um Decreto-Lei Nº 9.853 e assinado pelo presidente da república Eurico Gaspar Dutra, no dia 13 de setembro de 1946.



ESPAÇO SESC RIO

Inaugurado em 2002, o Espaço SESC é um lugar de pesquisa e troca de informações entre os diversos campos do pensamento e da arte - filosofia, história, teatro, artes plásticas, vídeo, design, web, cinema, música, dança - e também explora as novas linguagens que surgirão desses intercâmbios, com o objetivo de retratar a cena contemporânea.


Além dos teatros de Arena, Galeria, Mezanino e Sala Multiuso para apresentação de espetáculos, performances, shows e exposições, o 2º andar do prédio é um espaço de ensaio para esses artistas.


O espaço ainda promove atividades relacionadas ao corpo e à dança, como o “O que a dança propõe” – encontro que acontece mensalmente para diálogo entre artistas e o público, o “Espaço corpo” – Aulas gratuitas dadas por artistas renomados do Rio de janeiro, abertas ao público e o “Solos do Sesc”.


Solos do Sesc2010.jpg Solos do Sesc 2010


SOLOS DO SESC NO SESC

Mostra de dança que em 2010, fez 11 anos de existência, é uma das maiores mostras do calendário de dança da cidade do Rio de Janeiro, que tem como objetivo promover encontros inéditos entre coreógrafos e bailarinos, e já uniu cerca de 100 artistas dos mais variados estilos e gerações. São duas semanas de evento, quatro dias em cada semana e quatro diferentes solos de aproximadamente 15 minutos cada um. A mostra já teve participação de artistas renomados como: João Saldanha, Lia Rodrigues, Dani Lima, Márcia Milhazes, Maria Alice Poppe, Ana Vitória Freire, Ana Botafogo, Deborah Colker dentre outros e também dá espaço à artistas em começo de carreira, para citar alguns:: Clébio Oliveira, Lucas Rodrigues, Alexandre Bado, Jamil Cardoso e Heder Magalhães.


Paulaaguas3.jpg Qual é a música? de Paula Águas (2002)


À frente da curadoria do projeto desde 2000 está Bia Radunsky, que ainda assume outras iniciativas na área de dança como o projeto de residências do SESC e o Encontro SESC de Dança, que acontece em Friburgo e Márcia Rubin, que participou das edições de 2002 e 2008 como artista, e como curadora em 2003 e 2009.


Como o nome já sugere, um artista é convidado para coreografar um outro, mas a mostra já teve algumas outras versões como por exemplo: um coreógrafo para dois ou mais intérpretes, dois coreógrafos para um intérprete ou artistas coreografam para si mesmos.


AmoçaSolos.png A moça de Marcia Milhazes (2009)

FONTES

- Site Idança

- Site SescRio

- Página de Silvia Soter

VÍDEOS RELACIONADOS

- Teaser do Solos de dança do Sesc - 2009

LINK EXTERNO

Página do SescRio

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home